‘Facínoras roubam do país a verdade’, diz Planalto sobre acusações contra Temer

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

No dia seguinte à conclusão do inquérito no qual a Polícia Federal (PF) aponta indícios de que o presidente Michel Temer tinha voz de comando em uma suposta organização criminosa formada por integrantes do PMDB da Câmara, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência divulgou nesta terça-feira (12) uma nota em que afirma que “facínoras roubam do país a verdade” e que “bandidos constroem versões” em busca de imunidade ou perdão de crimes (leia íntegra ao final desta reportagem).

Minutos depois de o comunicado ter sido divulgado por sua assessoria, Temer participou de uma reunião no Planalto com empresários e líderes sindicais. Ao discursar no evento, ele não mencionou a nota e nem mesmo o resultado das investigações da Polícia Federal, limitando-se a explicar que o encontro discutiria ideias sugeridas por centrais sindicais e federações de empresas para incentivar a economia.

O comunicado oficial do Palácio do Planalto também não citou diretamente o relatório da PF enviado nesta segunda (11) ao Supremo Tribunal Federal (STF) por tratar de autoridades com prerrogativa de foro. Questionada pelo a assessoria da Presidência informou que a nota responde “recentes acusações contra o presidente”.

Na investigação, a PF viu indícios de formação de organização criminosa envolvendo integrantes do grupo conhecido como “PMDB da Câmara”. De acordo com as investigações, além de Temer, fazem parte da suposta quadrilha os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil), os ex-deputados Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nome *
E-mail *
Site
Comentário *

Para comentar através do Facebook é preciso estar logado. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.