Prefeitura de São João dos Patos paga mais de R$ 700 mil para transportar alunos em “paus de arara”

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

patos (3)

No município de São João dos Patos, a 540 km de São Luís, a equipe de O Quarto Poder se deparou com uma situação inaceitável para os dias atuais, mas que infelizmente é uma realidade em vários municípios do Maranhão.  Alunos da rede pública de ensino do município transportados  em carros que se assemelham aos “paus de arara”.

O Quarto Poder esteve em São João dos Patos a convite do vereador Fernando Soares de Sousa, o Fernandinho (PSC). A nossa equipe, o vereador explicou que o caso é ainda mais grave do que se imagina, já que esteve presente na licitação do transporte escolar, onde estava previsto a contração de ônibus, vans e micro-ônibus. No entanto, o que se flagra na cidade é outra situação, os estudantes são transportados em veículos com adaptações rudimentares, sem qualquer conforto ou segurança.

“Já encaminhei denúncia ao Ministério Público e a Prefeitura já foi notificada […] Estou aguardando para ouvir as explicações da administração pública sobre este descaso, que está pondo em risco a vida de nossos alunos”, disse Fernandinho.

patos (2)

Licitação suspeita

A Prefeitura de São João dos Patos, através do processo licitatório referente ao Pregão Presencial nº 25/2017, realizou licitação para contratação de empresa para realizar o transporte dos alunos da zona rural, do interior à sede do município.

De acordo com o edital de licitação, a prefeitura contrataria empresa para transportar os alunos em veículos tipo van, micro-ônibus e ônibus.

A empresa R. DE OLIVIERA DIAS – ME, única empresa que compareceu ao pregão presencial, foi a vencedora do processo, com o contrato de nº 50/2017, no valor de 786.533,12 (setecentos e oitenta e seis mil quinhentos e trinta reais e doze centavos).

 

patos (1)

Conivência da Prefeitura

Ocorre que a Prefeitura licitou e contratou a empresa para o fornecimento de transporte em veículos tipo van, micro-ônibus e ônibus e, de acordo com o registro fotográfico de O Quarto Poder, o serviço contratado esta sendo disponibilizado de forma diferente da contratada, tudo em concordância com Gestora Municipal.

Os alunos estão sendo transportados em veículos tipo “PAU DE ARARA”, com a conivência da Prefeitura e da secretária de Educação do município.

O que diz a Lei?

O serviço de transporte escolar é um direito assegurado pela Constituição Federal, como também pelo Estatuto da Criança e do Adolescente e pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Dessa forma, Estado e Municípios estão obrigados a oferecê-lo gratuitamente para crianças e adolescentes que não tenham escola perto de casa.

Contudo, além de ser gratuito, o serviço de transporte escolar também deve ter uma qualidade aceitável a fim de resguardar a segurança de crianças e adolescentes. Para tanto, o Código de Trânsito brasileiro reserva capítulo próprio para tratar dos veículos utilizados na condução dos alunos, o qual estabelece requisitos mínimos. In verbis:

Art. 136. Os veículos especialmente destinados à condução coletiva de escolares somente poderão circular nas vias com autorização emitida pelo órgão ou entidade executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal, exigindo-se, para tanto:

I – registro como veículo de passageiros;

II – inspeção semestral para verificação dos equipamentos obrigatórios e de segurança;

(…)

IV – equipamento registrador instantâneo inalterável de velocidade e tempo; (…)

VI – cintos de segurança em número igual à lotação;

Destaca-se a obrigatoriedade de o veículo ser de passageiro (art. 136, inciso I), sendo proibido, então caminhão ou caminhonetes, como se constata em São João dos Patos.

As autoridades municipais utilizam das mais esfarrapadas desculpas para ainda manterem os “pau de arara” no transporte escolar: estradas ruins, chuvas, os veículos não são capazes de causar perigo à vida, saúde ou integridade dos estudantes e pasmem, já houve a afirmação que os motoristas precisam de uma renda extra e para isso realizam o transporte de mercadorias, nos feriados e fim de semana, ou seja, os governantes aceitam os “pau de arara” e colocam os interesses particulares acima do público.

Entretanto, essas mesmas autoridades esquecem dos vários acidentes, inclusive fatais, envolvendo esses tipos de veículos, ocorridos pela falta dos requisitos mínimos, como o cinto de segurança.

Portanto, é indubitável que a utilização dos “pau de arara” atenta contra a vida, a saúde e a integridade física dos estudantes, pela falta de segurança. Logo, não se pode compactuar, passivamente, com a prestação irregular do transporte escolar no Município de São João dos Patos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nome *
E-mail *
Site
Comentário *

Para comentar através do Facebook é preciso estar logado. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.