Presidente da Câmara de Bacabeira emprega a esposa com salário de quase R$ 2 mil, revela assessor

O assessor da Câmara Municipal de Bacabeira, Daniel Mendes, que comandou a comunicação da Prefeitura bacabeirense na gestão do prefeito Alan Linhares (PCdoB), revelou na tarde deste sábado (19), em postagem em seu blog homônimo, que o presidente da Casa, Elias Teixeira Lima (Tchabal/PROS), empregou mesmo sua atual mulher, Joice Mayara, com o maior cargo em seu gabinete e salário de R$ 1.975,29 (mil novecentos e setenta e cinco reais e vinte e nove centavos).

A ideia do post de Daniel Mendes, colocando seu chefe como vitima de fake news, seria desqualificar as matérias publicadas por O 4º PODER. No entanto, a delação do assessor do Legislativo bacabeirense serviu apenas para reforçar as denúncias de extratos bancários enviados à redação de O 4º PODER dentro de um envelope sem identificação do remetente.

Daniel Mendes age com Tchabal da mesma forma que agiu com Alan: defende seu emprego desqualificando o trabalho de quem quer fazer as coisas com seriedade. Na campanha eleitoral de 2016, ele consumava chamar a prefeita Fernanda Gonçalo (PMN) dos piores nomes, desrespeitando não apenas uma mãe e esposa, mas, principalmente, a figura de uma mulher na política.

(CLIQUE AQUI E BAIXE OS EXTRATOS VERDADEIROS) – Parte dos extratos bancários mostrados na matéria anterior. Apenas uma mostra dos documentos que recebemos anonimamente.

danieldelator

ASSESSOR DA CÂMARA DELATA NEPOTISMO

Além de mentir descaradamente, Daniel Mendes, na tentativa de defender, acabou prejudicando ainda mais a imagem do chefe, pois sua delação mostra a existência de nepotismo na Câmara.
Na semana passada, a reportagem tomou conhecimento de suspeita de compra de votos ronda eleição da Câmara de Bacabeira.

Na matéria, foi anexado um extrato bancário que aponta o que poderia ser uma sistema de mensalinhos.
No documento, vereadores aparecerem recebendo valores que variam entre R$ 1.502,13 (verbas até então desconhecida) e R$ 5.970,02 (que seria referente ao salário mensal).

Além de parlamentares, a companheira do chefe do Legislativo, identificada por Joice Mayara, também aparecia com pagamentos de até R$ 5.865,74, equivalentes ao salário de um vereador. Hoje, entretanto, Daniel Mendes reconheceu a veracidade da denúncia que ele chama de fake news, ao confirmar que a esposa de Tchabal é empregada, sim, na Câmara.

O “delator” relata, inclusive, em seu blog que o salário verdadeiro recebido pela esposa do chefe do Legislativo é de R$ 1.975,29 (mil novecentos e setenta e cinco reais e vinte e nove centavos).

AMEAÇA PODE MOTIVAR INVESTIGAÇÃO

Tentando intimidar o trabalho da imprensa, Tchabal ameaça acionar O 4º PODER na justiça, mas quem pode ser acionado mesmo é ele: por nepotismo e litigância de má fé. A reportagem não vai se intimidar e se as ameaças se concretizarem, vamos levar os documentos que apontam as irregularidades ao Ministério Publico Estadual (MPMA), mas com a denúncia sendo protocolada diretamente no Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), na capital maranhense.

ALAN PEDE VOTOS PARA TCHABAL

Com um desejo irrefreável de assumir a Prefeitura, o chefe do Legislativo bacabeirense passou a ser visto com desconfiança pela prefeita Fernanda Gonçalo (PMN). Temendo perder o posto, Tchabal começou a montar uma estrutura de campanha e iniciou a buscar votos para renovar o mandato por mais dois anos. O problema é que ele não tem mais garantias, prova disso, é que ele tentou antecipar o pleito, mas só conseguiu cinco dos seis votos necessários, somando com o dele, do vice-presidente da Câmara, vereador Dino Neto (PPS); do vereador Antônio Carvalho (PCdoB), do vereador Magno (PPS) e do vereador Ademir Castro (DEM), cogitado como novo candidato a vice.

Para garantir a reeleição, semana passada, o aliado ‘infiel’ da prefeita Fernanda resolveu pedir votos para os vereadores Romualdo Oliveira (DEM) e Joaquim Lopes, o Meu Povo (DEM), mas ambos negaram apoio. Em função da negativa, o chefe do legislativo resolveu recorrer a Alan Linhares (PCdoB), adversário da atual prefeita, para convencer os parlamentares rebeldes a lhe apoiar. Ele não teve muito dificuldade de chegar ao antecessor da atual gestora já que seu assessor de comunicação também atuou na gestão passada da Prefeitura.

Assim que Tchabal deixou a casa de Romualdo, Linhares apareceu com a desculpa de ‘visitar’ o aliado. Conversa vai, conversa vem, o comunista resolve tocar na questão da eleição da Câmara. Até que ele questiona porque não assinou o oficio em apoio à candidatura de Tchabal? Romualdo, segundo interlocutores, então deu uma resposta que deixou Alan sem graça: “Alan, justamente você pedindo voto para Tchabal? Então acho que eu estou no grupo errado. Não tenho a mínima condição de apoiá-lo. Posso votar em qualquer um, menos nele”, teria dito o parlamentar democrata, de acordo com fontes que presenciaram a conversa.

É por essas e outras, que Hilton Gonçalo, esposo da prefeita bacabeirense, passou a demonstrar insatisfação com Tchabal virando, inclusive, a cara para o atual chefe do legislativo do município, conforme flagrante abaixo.

Expressão de Hilton Gonçalo mostra insatisfação Tchabal. Eis o desespero do chefe do legislativo com antecipação e suposta compra de voto na eleição da Câmara

Expressão de Hilton Gonçalo mostra insatisfação Tchabal. Eis o desespero do chefe do legislativo com antecipação e suposta compra de voto na eleição da Câmara

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nome *
E-mail *
Site
Comentário *

Para comentar através do Facebook é preciso estar logado. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.