Governo e OPAS discutem atendimento materno-infantil e combate à hanseníase

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

geral

Para auxiliar no progressivo desenvolvimento da saúde, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), dá continuidade às ações previstas no Termo de Cooperação Técnica com a Organização Pan-Americana da Saúde e Organização Mundial de Saúde (OPAS/OMS). Nesta terça-feira (18), a SES reuniu com a representação da OPAS para definir atividades prioritárias nas áreas materno-infantil e de combate à hanseníase.

O termo apoia o projeto de Estruturação da Atenção à Saúde no Maranhão, em áreas prioritariamente estabelecidas. A cooperação com a OPAS é uma das estratégias do Governo para reduzir o índice de mortalidade materno-infantil no estado. Além desta, a cooperação também contribuirá para a intensificação de políticas de combate à hanseníase.

Nesta etapa do trabalho, as equipes técnicas da SES serão capacitadas pela OPAs para que possam elaborar um plano de ações. “Nossas equipes de trabalho vão estar reunidas durante dois dias com a equipe da OPAs para definir o plano de trabalho semestral, que vai nortear o que será feito nessas áreas materno-infantil e combate à hanseníase”, explicou a secretária de Estado da Saúde em exercício, Karla Trindade.

O plano de trabalho referente ao primeiro semestre de 2017 será elaborado por técnicos da Assessoria Especial da SES e da Secretaria Adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde. A execução ficará a cargo da secretaria adjunta.

Segundo o secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa, a equipe, que já está afinada com o projeto, nesta fase do trabalho, irá focar no planejamento administrativo.

“Nós já vínhamos trabalhando com a OPAS em uma execução de plano da área técnica para reorganização da rede materno infantil e para capacitação laboratorial de detecção da hanseníase. Então, a equipe já tem uma afinidade com o projeto. O que vamos fazer agora é destacar os servidores que irão se dedicar mais aos mecanismos administrativos, que irão viabilizar as ações resultantes desse plano”, explicou Marcelo Rosa.

De acordo com o oficial nacional da Unidade Técnica de Família, Gênero e Curso de Vida, da OPAs, Bernardino Vitoy, o trabalho entre as duas equipes é essencial para a viabilização do projeto. “A gente entrou agora na fase de operacionalização do projeto. Pra que isso seja possível, é preciso que a equipe local esteja capacitada, que conheça todos os nossos instrumentos administrativos. Nós vamos ter esses dois dias de treinamento intenso, em que vamos praticar tudo o que essas equipes técnicas precisam saber e, no final, a gente elabora o plano de trabalho para este primeiro semestre”, explicou.

Cooperação internacional
No mês de março, o governador Flávio Dino assinou um termo de cooperação técnica da com a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS) e a Organização Mundial de Saúde (OMS). O objetivo é dar maior resolutividade a rede de atenção materno-infantil.

Por meio do termo, ações importantes já foram iniciadas pelo Governo do Estado, como a inauguração de dois Centros Sentinela, um em Balsas, e outro em São Luís, que irão oferecer às mulheres serviços na área do planejamento reprodutivo. Com a definição do plano de trabalho, outras ações deverão ser executadas pela unidade de gestão do projeto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nome *
E-mail *
Site
Comentário *

Para comentar através do Facebook é preciso estar logado. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.