Crise no abastecimento do Gás de Cozinha atinge região sul, sudoeste, centro-oeste e nordeste.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

A Petrobrás que todos brasileiros conheceram se perdeu, hoje, sob uma administração que se coloca como salvadora da pátria, mostra de forma clara, que qualquer que seja a solução, o melhor é vender, é uma queima de bens públicos, se a empresa gera lucros, então que a venda seja mais rápida. Seus aumentos no preço de gás de cozinha vêm preocupando o setor, elo direto com o consumidor, nossas revendas, só encontram indignações, lamentos de um produto que se ausente nos lares do povo brasileiro, representa aumento da fome no Brasil.

 

O fechamento do terminal em Utinga/SP vem agravando e colocando em risco do abastecimento do gás de cozinha em quase todo Brasil. As Companhias Distribuidoras vêm se empenhando, mas há limites dentro de uma logística que depende de transporte rodoviário, que além da elevação dos custos, vem provocando atrasos que resultam na falta de gás em algumas de suas bases.

 

O setor revenda vive seu impasse, muitos que optaram em atuar de forma exclusiva, ou param sua empresa e deixam o mercado desabastecido, ou arriscam comprar de outras marcas com o risco de serem autuadas pela ANP, ou de serem notificadas judicialmente por quebra de contrato por sua Companhia que nesta fase se encontra sem o gás de cozinha.

 

Mas a realidade do setor se agrava com o preço do gás de cozinha. Além dos aumentos da Petrobras, do impacto deste aumento gerado pela carga tributária, agora vive com amargo aumento de seus custos. A revenda para ter seu abastecimento ainda que com restrições, diante uma forma de racionamento, tem que manter seus veículos em filas que viram dias, anúncios de aumentos proveniente as elevações dos custos por parte de Companhias estão sendo repassados, e ao revendedor, só lhe cabe acatar, ainda ficando como feliz quando seu caminhão consegue mesmo que parcialmente, ter um pouco de gás de cozinha.

 

O consumidor por sua vez, buscando ter o botijão de gás de cozinha dentro de suas limitações, utiliza da oferta oportunista e não fiscalizada do mercado ilegal. Um cenário crescente no Brasil, onde aparentemente se mostra como ganho, o consumidor se coloca em risco, perde seus direitos garantidos no abastecimento ofertado pelas empresas legalizadas, gerando uma insegurança, que normalmente tem como resultado as tragédias anunciadas na mídia – “botijão de gás de cozinha explode”.

 

Na contramão desta lamentável realidade, temos um órgão regulador omisso, confuso, que em vídeo https://www.youtube.com/watch?v=JpiImifCbgU deixa seu recado:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nome *
E-mail *
Site
Comentário *

Para comentar através do Facebook é preciso estar logado. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.