Assessor do Fluminense e presidente da Raça Fla são presos

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Uma operação da Polícia Civil em conjunto com o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) busca cumprir 14 mandados de prisão contra dirigentes esportivos e líderes de torcidas organizadas nesta segunda-feira (11). Até o momento, três pessoas foram presas, entre elas o assessor de imprensa da presidência do Fluminense, Artur Mahmoud.

Também foram detidos, Alesson Galvão, presidente da torcida organizada Raça Fla, e Leandro Schiling, da empresa Imply, fabricante de ingressos para jogos de futebol.

Um dos procurados, segundo a polícia, é o policial Edmilson José da Silva, conhecido como Tubarão. Ele trabalha como chefe de segurança do clube Vasco da Gama e é considerado foragido.

Os alvos desta operação são investigados por repasses irregulares de ingressos. Segundo informações da Polícia Civil, um dos clubes repassava entradas até mesmo para torcidas proibidas de frequentar estádios por envolvimento em episódios de violência.

A ação é resultado de sete meses de investigações da Polícia Civil em parceria com o Geaedes (Grupo de Atuação Especializada do Desporte e Defesa do Torcedor).

Essa é a segunda fase da operação Limpidus. Na primeira etapa, no dia 1º de dezembro, foram cumpridos três mandados de prisão temporária contra líderes de torcidas organizadas, além de mandados de busca e apreensão e dez de condução coercitiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nome *
E-mail *
Site
Comentário *

Para comentar através do Facebook é preciso estar logado. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.