Primeira Unidade de Segurança Comunitária de São Luís será inaugurada no início de 2013

Postado em 16 dez 2012 - 8:00am Da Redacao

A Unidade de Segurança Comunitária (USC), em fase final de instalação na Divinéia e que vai atender também aos bairros da Vila Luizão e Sol e Mar, é resultado de um trabalho realizado em parceria pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) e moradores dessas comunidades. A entrega da primeira de oito Unidades a serem construídas na Região Metropolitana de São Luís, está marcada para acontecer já no início de 2013.

“Esse projeto lança uma nova filosofia de trabalho na área de Segurança Pública, objetivando uma interação entre as polícias e a comunidade. Além do combate ostensivo à criminalidade, a ação será também de caráter preventivo, desempenhando, além das ações de polícia, um trabalho de cooptação de jovens suscetíveis a serem arregimentados pelo tráfico de drogas, mediante uma ação positiva, oferecendo a eles cursos profissionalizantes, dando a eles a oportunidade de inserção no mercado de trabalho”, ressaltou o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes.

As instalações físicas da primeira USC da capital maranhense, que atenderá uma população de aproximadamente 120 mil moradores, estão sendo construídas na Rua Peru, no bairro da Divinéia, com investimentos no valor de R$ 1.248.070,16.  A área total do terreno é de 1.778 m², sendo 475 m² de área construída. A escolha dos bairros Divinéia, Vila Luizão e Sol e Mar para instalação da USC resultou de estudos feitos pela equipe da SSP e foi motivada pelos índices de criminalidade registrados nesses locais, onde é registrado aumento do número de homicídios dolosos desde 2011.

[lomadeewpro category='77' keywords='']

Com a implantação da USC, a área de abrangência dos três bairros terá policiamento reforçado 24 horas. O efetivo, que hoje é de 16 policiais militares, passará para 92 PMs; o número de viaturas subirá de 2 para 12 veículos, sendo 5 modernos carros, 4 motocicletas e 2 quadriciclos;  além de 10 câmeras de videomonitoramento instaladas em pontos estratégicos da região. Também será intensificada a presença de policiais civis nas localidades, com aumento do efetivo e a instituição de um plantão de 24 horas na 7ª Delegacia de Polícia Civil, no bairro do Turu.

Entre os diferenciais da Unidade destacados pelo secretário Aluísio Mendes, estão a instalação de uma área de convivência para a comunidade, sala de computação (com 15 terminais para a realização de cursos), telessalas para aulas profissionalizantes (tanto do projeto Maranhão Profissional como cursos ministrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial-Senai), e de um auditório com capacidade para mais de 60 pessoas, com toda a infraestrutura para aulas audiovisuais e liberado para utilização dos policiais que ali trabalharão e da comunidade local.

“Esses espaços são de uso comum dos profissionais lotados na Unidade, bem como dos moradores. Queremos que todos façam parte, que vivenciem o dia-dia da USC”, assinalou o secretário.

Por conta da filosofia de Policia Comunitária a ser implantada nessa região, o fardamento do PM também será diferenciado. Entre as modificações, o colete à prova de balas será usado de maneira camuflada, por baixo da roupa, visando minimizar a imagem ostensiva desses profissionais. Com o passar do tempo, a pretensão é que o armamento seja substituído por armas não letais, como pistolas tipo tazer, entre outros.

O secretário assinalou também que a expectativa é de redução em até 70% do índice de criminalidade na área. “Essas ações também terão reflexos nos bairros adjacentes e acreditamos que isso acontecerá num prazo de até 90 dias”, observou.

Para Aluísio Mendes, a USC será um divisor de águas na política de Segurança Pública do Maranhão, por contar com a participação efetiva da população. “Um projeto desses só pode obter êxito pleno se a comunidade abraçá-lo como seu e percebemos que os moradores estão extremamente envolvidos. Por isso, temos certeza que alcançaremos os objetivos almejados” destacou Mendes.

 População confiante

Os moradores, no início desconfiados com o projeto, agora se mostram agradecidos e confiantes. Foram quatro audiências públicas até a realização da última e definitiva, na terça-feira (11), na quadra da escola Professor João de Souza Guimarães, que fica ao lado da obra da USC. Na ocasião, a população conheceu os detalhes finais do projeto e tirou dúvidas das ações a serem realizadas. Estavam presentes moradores dos três bairros e representantes de entidades que participaram da formatação da iniciativa.

A professora Maria do Carmo Ribeiro Moreira, de 56 anos e moradora do Sol e Mar, declarou estar muito esperançosa com a instalação da Unidade. “Não vamos mais contar só com as ações das igrejas para o encaminhamento dos nossos jovens. Ficamos tristes quando vemos essa realidade de drogas e de tráfico. A USC vai nos ajudar nessa nova realidade. Vou levar essa mensagem também para a sala de aula”, observou a educadora.

O coordenador de Juventude do Grupo Ação e Renovação Popular (Garp), Rubens Ferraz, comunga da mesma esperança. “O índice de criminalidade é alto nessa área aqui e a comunidade sempre esperou uma ação como essa. Só temos a agradecer ao governo”, declarou ele, que mora no Sol e Mar.

O músico Bruno Brasil, de 23 anos, mostrou a mesma confiança no projeto. “Estamos recebendo um projeto que tem tudo para dar certo. Antes, quando saíamos à noite, tínhamos medo ao voltar para casa. Agora, acredito que não será mais assim”, disse o pianista, que mora na Divinéia.

Farmacêutico bioquímico que tem empresa no Sol e Mar, José Geraldo Silva, de 56 anos, disse ter confiança na ação da USC. “O trabalho começou bem, porque conversaram e ouviram a comunidade. Quem mora e trabalha aqui é que conhece os pontos nevrálgicos dos bairros. Acredito que teremos dias melhores em nossa comunidade”, afirmou.

 

Outros bairros

De acordo com o secretário Aluísio Mendes, pelo planejamento já definido também serão beneficiados outros bairros, como Coroadinho, Itaqui-Bacanga, Cidade Olímpica, Maiobão e Cidade Operária. “Ao todo, temos oito pontos mapeados onde vamos implantar as USCs no ano que vem”, declarou Mendes.

As unidades visam oferecer aos bairros beneficiados serviço de Segurança Pública pautado no trabalho conjunto dos diversos agentes sociais que coexistem na comunidade, incluindo Polícia Militar, Polícia Civil, escolas, igrejas e associações. “Esse é um projeto abrangente, que abarca uma série de ações a serem desenvolvidas, com investimentos em tecnologia, capacitação e equipamentos”, observou o secretario.

Em audiência pública, moradores agradecem instalação da USC

O Secretario de Segurança Pública, Aluísio Mendes, apresentou em audiência pública o projeto da primeira Unidade de Segurança Comunitária da Região Metropolitana de São Luís aos moradores dos bairros Vila Luizão, Sol e Mar, Divinéia e Turu. Na ocasião, ele e outras autoridades receberam placas de reconhecimento ao trabalho realizado nas três comunidades, numa homenagem do Grupo de Ação e Renovação Popular (Garp) e do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg).

Durante o evento, a SSP assinou com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) um Termo de Cooperação entre as duas instituições para promoção de cursos profissionalizantes para jovens e adultos. As aulas ocorrerão nas dependências da USC e as inscrições já estão sendo feitas na Igreja Nossa Senhora de Fátima, na Vila Luizão.

Além de Aluísio Mendes, participaram da homenagem, o deputado federal, Lourival Mendes, autor da emenda parlamentar que viabilizou parte dos recursos para a implantação do projeto; o secretário municipal de Segurança com Cidadania, Luis Carlos Magalhães; o secretário-adjunto de Inteligência e Assuntos Estratégicos da SSP, Laércio Costa; o secretário-adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional, coronel Antonio Roberto; o coordenador geral das USCs, tenente-coronel Jorge Luongo, entre outras autoridades policiais e lideranças comunitárias.

“A criação das USCs no Maranhão foi um projeto concebido no início da minha gestão na Secretaria de Segurança Pública, juntamente com o projeto de instalação do Sistema de Videomonitoramento e a realização do Concurso Público”, destacou Aluísio Mendes.

E o secretário complementou: “No caso da USC, pensei desde o início, porque não trazer para o Maranhão um projeto nos moldes do que foi implantado no Rio de Janeiro com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). E assim está sendo feito, sendo que hoje o nosso projeto já é modelo até para os cariocas, tendo em vista que algumas inovações implantadas no projeto do Maranhão estão sendo incorporadas nas novas UPPs daquele estado. O que existe de mais moderno em tecnologia de Segurança Publica está inserido nas USCs”, acrescentou ele.

Para o coordenador de Juventude do Grupo Garp, Rubens Ferraz, os índices de criminalidade em toda a região tendem a diminuir significativamente com a instalação do projeto. “Trabalhamos para que essa idéia se concretizasse. O Garp e o Conseg lutaram para isso. O objetivo está alcançado e agradecemos eternamente a disposição da SSP em implantar este projeto maravilhoso em nossa comunidade”, observou.

O líder comunitário Antonio Marcos Silva também foi enfático em ressaltar a importância da instalação da Unidade na região. “O secretário de Segurança se sensibilizou com a nossa causa. Daqui a alguns dias toda a nossa comunidade poderá usufruir de todo esse empreendimento inédito”, enfatizou.

Miguel Souza, vice-presidente do Conselho Comunitário de Segurança local, também falou da importância da instalação da Unidade. “Para nós é um sonho realizado. Nos tranquiliza muito saber que este projeto está sendo implantado aqui, principalmente para nossos filhos que crescerão em um ambiente mais seguro. Trabalharemos em conjunto com a polícia para que isso possa se perpetuar”, comentou, entusiasmado.

 

QUADRO

 UNIDADE DE SEGURANÇA COMUNITÁRIA

- Localização: Rua Peru, esquina com Avenida Argentina, na Divinéia

- Inauguração: Janeiro de 2013

Atendimento: 120 mil moradores dos bairros Divinéia, Vila Luizão e Sol e Mar

- Valor da obra: R$ 1.248.070,16

- Área externa do terreno: 1.778 m²

- Área interna: 475 m²

- Sistema de Videomonitoramento com 10 câmaras distribuídas em locais estratégicos e escolhidas pela própria população, cobrindo toda a região 24 horas. Serão interligadas ao Ciops.

- 92 policiais militares

- 5 viaturas

- 4 motocicletas

- 2 novos quadriciclos

 

Leave A Response